sábado, 25 de maio de 2013

Africa

Continente perdido no esquecimento,
Lembrança de onde nasceu a vida,
De onde começou o mundo.
Terra onde se perde um sentimento
Por apenas um pouco de comida,
Acreditar na existência, valor profundo,
Guerra que matas a esperança,
Que tiras o desejo de dizer
Tudo aquilo que é o Homem.
Guerra que procuras vingança
De quem não quiser
Aceitar as ideias de outrem.
Branco que não quer ser preto,
Porque diz ser inferior,
Ódio que segrega,
Que aumenta o tamanho do ghetto.
O preto que não é pior ou melhor
Que à pátria ferida também renega.
Contradições de ideias que não existem,
Que se perdem na confusão,
Num mundo virado ao contrário.
O barulho que os Homens fazem,
A sua total perda de razão,
A ilusão num mundo imaginário.

DINOCALEI-25-05-2013

domingo, 5 de maio de 2013

Canção para a Minha Mãe



E sem um gesto, sem um não, partias!
Assim a luz eterna se extinguia!
Sem um adeus, sequer, te despedias,
Atraiçoando a fé que nos unia!

Terra lavrada e quente,
Regaço de um poeta criador,
Ias-te embora antes do sol poente,
Triste como semente sem calor!

Ias, resignada, apodrecer
À sombra das roseiras outonais!
Cor da alegria, cântico a nascer,
Trocavas por ciprestes pinheirais!