quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Marcha de Solidariedade as Vitimas do VIH-SIDA no Lobito


A AJS em parceria com as Direcção Provincial da Saúde, de Benguela vão realizar no dia 30 de Novembro de 2013 no município do Lobito, uma marcha alusiva ao dia 01 de Dezembro, dia mundial de luta contra a SIDA.
A referida actividade tem como objectivo, levar ao conhecimento dos citadinos os índices de prevalência da doença no município, em particular e na Província, de modo geral. Desde 2011 que o Lobito é o município com mais casos positivos de, na Província de Benguela. Está com 7% segundo o relatório da conferência sobre SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA SOBRE VIH E SIDA de 2012 da Direcção Provincial da Saúde de Benguela.
A concentração será nos Bombeiros às 8 horas e 30 minutos. Início da marcha 9 horas e terminará no campo da Canata do Lobito, com a feira da Saúde.
Sob o Lema: “Conheça o seu estado serológico”, solicitamos aos participantes a trajarem uma T-shirt branca e um laço Vermelho.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Sublime Amor


Amor que se humilha que se rende
Sublime amor que se entrega que se envolve
Amor que guarda

Sublime amor que perdoa
Que da Vida
Sublime é o Amor

DINOCALEI-25 DE NOVEMBRO DE 2013
NO LABIRINTO DA MINHA MENTE

domingo, 24 de novembro de 2013

Por que as mulheres estão cada vez mais se exibindo?

Porque elas se mostram!
Sou contra o excesso de psicologização e cientifização da sexualidade, como se tudo pudesse ser explicado por médicos. Quando falamos de sexo, tem sempre um elemento não sexual na jogada. E, quando falamos de outras coisas, tem sempre um elemento de sexo. É assim que olho para a questão da exposição feminina voluntária na Internet.
Gosto dessa exposição, mas não sei o quanto disso é feito por liberdade e o quanto é feito porque as mulheres estão reféns de uma estrutura oculta. Não sei mesmo.
As mulheres são dependentes do olhar masculino para afirmar sua identidade. “Quem sou?” é inseparável de “Quem você vê quando olha pra mim?”. Como disse Sartre, o corpo só se faz corpo quando tocado por outro. A exibição do corpo é, nesse sentido, uma forma de ser olhada, reconhecida, de se sentir viva, de ter o próprio corpo, por mais estranho que isso pareça.
E pra quem elas se expõem? Para algum homem específico? Para a mídia? Não, elas se expõem para a Internet. Isso mesmo, pois a Internet é a garantia de que elas serão vistas por alguém. Serão vistas, é isso o que importa. Elas não precisam nem expor o nome ou o rosto. O gozo está no próprio ato de se mostrar e depois de se ver na tela com a certeza de que alguém as vê. É um processo interno.
Às vezes essa sensação de existir para um estranho é muito mais satisfatória do que a relação que ela construiu com as pessoas ao redor. E que desejam dar pra alguém que só vê de longe todo dia ou com quem trocam palavras no Chat… Ou mulheres que correm atrás de homens que as ignoram completamente. A Internet, assim, faz o papel desse homem que as acolhe e contempla sem julgamentos.
Um outro factor interessante é que o toque masculino é cada vez mais restrito ao sexo. O madie chega cansado, não sabe dançar, não vai fazer uma massagem, não vai levar pra jantar, sentar ao lado e ficar acariciando… Nada disso. As mulheres, sem saber, acabam depositando todas as esperanças no sexo. Não é por acaso que muitas vinculam tanto sexo a amor, paixão, envolvimento. Em muitos casos, é o único momento em que se sentirão amadas, tocadas, olhadas, desejadas pelos seus parceiros.
Essa vinculação de sexo à sensação de ser vista, tocada e amada se expande para além da cama e dos relacionamentos. De algum modo, se expor, tirar a roupa, se exibir causa uma satisfação pela imaginação de que, com o ato, ela está sendo mais admirada, valorizada, desejada, amada, enfim, por algum homem. Como o toque e o olhar do outro nos trazem à vida, estamos falando da própria sensação de existir. Não é pouco.
 Dinocalei

terça-feira, 19 de novembro de 2013

AJS- Associação Juvenil Para a Solidariedade, Encerra Ciclo de Palestras



















Encerrou no dia 07 de Novembro do corrente ano o ciclo de palestras sobre Saúde Preventiva Cidadania e Educação, nas escolas do I e II Ciclo do ensino secundário dos municípios do Lobito e Catumbela.
Consciencializar a juventude estudantil de forma a adoptar um comportamento digno e correto diante da sociedade foi o objectivo da mesma. Presidiram as palestras João Luís, Educador Social, Salomão Gando, Professor, Weslei Osvaldo Estudante universitário e Geraldo Zeca, estudante universitário e Professor do I ciclo do ensino Primário.
As escolas abrangidas foram: Escola do I Ciclo Rei Mandume, Escola Evangélica, Magistério Primário, ambas de santa Cruz- Lobito Escola Rei Katiavala, Escola Paroquial do São João, Colégio Multi-Forma, Santa Cruz- Lobito e a Escola Primária do I Ciclo Povo Unido, Catumbela.
Temas como: “A perca dos valores morais”; “A degradação do meio ambiente”; “A valorização do património cultural”; “O nível elevado de delinquência juvenil na nossa sociedade”; “A promiscuidade entre adolescentes e jovens”; “Abuso de menores e prevenção contra o rapto infantil”; “A relação professor-aluno, aluno-professor dentro da sala de aula”; “O uso excessivo de bebidas alcoólicas na camada juvenil”, foram debatidos durante as palestras.
De lembrar que Associação Juvenil para a Solidariedade AJS é uma Organização da Sociedade Civil, de âmbito local, fundada aos 18 de Dezembro de 1999, no Lobito, província de Benguela, com mais de 15 membros de ambos os sexos, não distingue crença, classe social, opção política, raça, origem étnica. Apartidária, legal e de fins não lucrativos, a AJS tem como principal missão “promover o desenvolvimento físico e mental da juventude”. Os alvos são a criança, a juventude, homens e mulheres. O seu objecto social é “(a) Promover a salvaguarda dos direitos da criança e (b) desenvolver condições para uma juventude condigna, na base de educação cívica, cultura, e consciência dos direitos humanos”.

Reportagem Florentino Calei

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Projecto “Okutanga Lepandi” Realiza Fase final “Olimpíadas do conhecimento”

 




































 Foi realizada a fase final do concurso “ Olimpíadas do conhecimento” do Projecto “Okutanga lepandi” com as 15 escolas alvo do projecto, na escola “Sagrada Esperança” sexta-feira 08 de Novembro de 2013 pelas 14horas
Avaliar os conhecimentos aprendidos durante as sessões de aprendizagens em leitura escrita da língua portuguesa e cálculos matemáticos, é o objectivo do respectivo concurso.
Com muita Cor, alegria e de forma atractiva, soube-se medir as capacidades cognitivas das 9 crianças da 2ª e 3ª Classe com idades compreendidas dos 7 aos 12 anos de idade.
A classificação ficou da seguinte forma Em 1º Lugar ficou a aluna Regina Ermelinda estudante da 2º Classe da escola Rei Mandume- Lobito que levou o Prémio de Um iPad.
2º Lugar Edlásio Gomes estudante da 2ª Classe na escola Karl Max- Lobito que ficou com o prémio de uma Bicicleta.
3º Lugar Alfredo Melo estudante da 3ª Classe da escola Karl Max, Lobito também levou uma bicicleta.
Participaram do encontro diversos representantes como o Director municipal da educação do Lobito em Representação, José Ângelo, entidades dos municípios do Lobito, Benguela e Caimbambo.
A grande vencedora Regina Ermelinda estudante da 2ª Classe da escola do Rei Mandume-Santa Cruz-Lobito, sentiu-se muito satisfeita pelo prémio, já a educadora Social Domingas Capote, com lagrima nos olhos disse que no próximo ano vai se empenhar mais para dar uma maior qualidade nas sessões.
É de salientar que o concurso “olimpíadas municipais aconteceram faseadamente no dia 17, 18, e 19 de Outubro nos municípios do Caimbambo e Lobito.
De Lembrar que o Projecto “Okutanga lepandi” está a ser Financiando pela ONG norte americana Word Lerning a ser implementado pela ONG AJS- Associação Juvenil para a Solidariedade em parceria com as ONGs CRB e OMUNGA

Bi. Florentino Calei