terça-feira, 15 de dezembro de 2015

A chuva do Da Cadeira de 1979



Caíram chuvinhas e chuvas por aqui, nas bandas onde a administração do lobito esqueceu. Só ficaram a promessa que vem desde o século passado.
Há uma chuva, chuvinha que faz estragos e estraga mesmo tudo até também a casa do pobrezinho Eu.
As chuvas em Angola são diabólicas as chuvas em Angola não se entendem onde devia cair chuva não caem. Em fim, talvez faz parte da conjuntura dessa Angola que vive um contraste muito grande de políticas falhadas.
Voltemos as chuvinhas que fazem estragos na minha cidade, chuvas miudinhas, que  anula o sono de muita  gente, parece uma ironia mas traz consequências graves na vida do cidadão moribundo dos musseques do Lobito, os mais patético é que o senhor lá da cadeira grande promete, promete e não faz nada e nada mesmo, até as  promessas são caducas caducarão em 1979, estas  chuvas que já tiraram a paciência de muita gente, e outros ainda que dorme na sombra da bananeira. O cidadão não diz nada só olha a espera do Deus de  Halá para que se resolva o problemas, o anti  cidadão Angolano que sofre com a chuva e outros problemas e não grita e ainda por sima se afoga nas músicas e na bebedeira
Dinocalei

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos saiba que sempre retribuo.
Que haja paz e saúde no seu lar.
Com votos de saúde e de grandes vitórias neste Novo Ano que se avizinha.
Sou António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Florentino disse...

Muito obrigado amigo António Batalha, é um prazer receber voce no meu cantinho agradeço.