terça-feira, 19 de novembro de 2013

AJS- Associação Juvenil Para a Solidariedade, Encerra Ciclo de Palestras



















Encerrou no dia 07 de Novembro do corrente ano o ciclo de palestras sobre Saúde Preventiva Cidadania e Educação, nas escolas do I e II Ciclo do ensino secundário dos municípios do Lobito e Catumbela.
Consciencializar a juventude estudantil de forma a adoptar um comportamento digno e correto diante da sociedade foi o objectivo da mesma. Presidiram as palestras João Luís, Educador Social, Salomão Gando, Professor, Weslei Osvaldo Estudante universitário e Geraldo Zeca, estudante universitário e Professor do I ciclo do ensino Primário.
As escolas abrangidas foram: Escola do I Ciclo Rei Mandume, Escola Evangélica, Magistério Primário, ambas de santa Cruz- Lobito Escola Rei Katiavala, Escola Paroquial do São João, Colégio Multi-Forma, Santa Cruz- Lobito e a Escola Primária do I Ciclo Povo Unido, Catumbela.
Temas como: “A perca dos valores morais”; “A degradação do meio ambiente”; “A valorização do património cultural”; “O nível elevado de delinquência juvenil na nossa sociedade”; “A promiscuidade entre adolescentes e jovens”; “Abuso de menores e prevenção contra o rapto infantil”; “A relação professor-aluno, aluno-professor dentro da sala de aula”; “O uso excessivo de bebidas alcoólicas na camada juvenil”, foram debatidos durante as palestras.
De lembrar que Associação Juvenil para a Solidariedade AJS é uma Organização da Sociedade Civil, de âmbito local, fundada aos 18 de Dezembro de 1999, no Lobito, província de Benguela, com mais de 15 membros de ambos os sexos, não distingue crença, classe social, opção política, raça, origem étnica. Apartidária, legal e de fins não lucrativos, a AJS tem como principal missão “promover o desenvolvimento físico e mental da juventude”. Os alvos são a criança, a juventude, homens e mulheres. O seu objecto social é “(a) Promover a salvaguarda dos direitos da criança e (b) desenvolver condições para uma juventude condigna, na base de educação cívica, cultura, e consciência dos direitos humanos”.

Reportagem Florentino Calei

Sem comentários: