infidelidade carnal


Desfrutavam da infidelidade carnal

Perfidamente apaixonados

Enlaçados em seus corpos

Embriagados de luxuria

Em um escuro secreto

Entre paredes sigilosas

Um que não era do outro

O outro que não era de nenhum

Amor lúbrico, sem receios

Cheio de essências

Consumiam-se vorazmente

Descompromissados do mundo

Feito selvageria

Prendiam a coxa entre o ventre

Cravavam seus dentes

Sem deixar vestígios

Comentários

Mensagens populares deste blogue

17 de setembro, marca o Dia do Herói Nacional,

HISTORIAL DO INSTITUTO MÉDIO INDUSTRIAL DE BENGUELA

Arrumar um Parceiro na Alemanha