quinta-feira, 26 de setembro de 2013

NO OLHAR DE UMA CRIANÇA

OLHAR ESPETANTE
Na criança há, em seu olhar,
Um fascínio puro, indescritível,
Ao fixá-lo estamos a chegar
Ao Tudo que é puro e indizível...
Esse olhar cheio de inocência
Vem do fundo da Alma, do SER,
Não está afectado pela dormência
De quem só quer saber de ter...
É vivo, profundo e penetrante
O olhar que assim se expressa...
Ainda não lhe chegou, cortante,
 
DINOCALEI- IDEIAS

1 comentário:

Jorge disse...

Viva, Florentino!
A criança espelha o que lhe vai na alma, sem disfarces ou subterfúgios.
A candura do seu olhar reflecte, pureza e inocência. A sua sensibilidade coexiste apenas com o ser.
Um abraço,
Jorge