quarta-feira, 6 de julho de 2011

Elinga Teatro e Henrique Artes representam Angola


Os colectivos de teatro Henrique Artes e Elinga Teatro irão representar Angola na quarta edição do Festival de Teatro da Língua Portuguesa, a decorrer de 20 a 31 do mês que hoje começa, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. De acordo com o programa, o Colectivo Elinga Teatro exibir-se-á nos dias 21 e 22, às 20 horas, no Espaço Sesc Sala Multiusos, com a peça “O Armário e a Cama”, escrita por José Mena Abrantes, uma comédia sobre os equívocos do amor e da amizade.

É a história de um triângulo amoroso onde nada é o que parece, explorando conflitos entre casais e seus melhores amigos. Criado em 1988, o grupo tem como tema, o resgate e a promoção da cultura angolana, através de uma visão de tratamento moderno dos seus valores tradicionais.

Já o Henrique Artes que passará pelo palco do Tetaro Sisc Tijuca, igualmente às 20 horas, nos dias 23 e 24, irá exibir a peça “Hotel Komarka”, uma comédia que se desenrola à volta de uma cela onde sete detidos revivem as suas emoções, sonhos e aventuras.

É um espectáculo com uma linguagem aberta, sem tabus, com cenas chocantes e muito humor. Conscientes das dificuldades, os presos lutam a todo o custo para se evadirem da cadeia, não temendo a réplica e o aparato policial.

Fundado em 2000 num colégio técnico pré-universitário de Luanda, o Henrique Artes é constituido por jovens que apresentavam projectos de realce para um futuro artístico brilhante, tendo começado a trabalhar arduamente e a investir nos seus actores, exibindo sucessivos espectáculos na capital do país.

A semelhança das edições anteriores, o festival rende homenagem a um grupo. Este ano será a vez do grupo de teatro-dança cabo-verdiano Raiz di Polon, uma continuidade que, segundo a organização, prova a importância do intercâmbio cultural.

A reverência ao grupo que vai ao Brasil exibir a peça “Cidade Velha” deve-se ao seu contributo em torno do desenvolvimento do teatro durante os seus onze anos de existência. Paralelamente ao que é a atracção principal, o programa reserva para os dias 26 e 27, no Teatro Nelson Rodrigues, uma sessão de debates na habitual “Mesa dos Debates”, bem como uma “Conferência de Intercâmbio da Dramaturgia da Língua Portuguesa”, com a participação da crítica, ensaísta e professora Tânia Brandão e historiadores e dramaturgos.

Sem comentários: