sábado, 2 de janeiro de 2010

Destino sem volta

Como isso acabou
E tudo passou
Que mal eu fiz
Para não ser feliz,

Saudade de querer voltar
Ver de perto aquele amor
Que tanto me fez saltar
E curou-me da dor,

A dor inesquecível
A saudade de querer voltar
Destino sem volta
Aquilo que nunca sonhei

Será! Que viver sem voltar
Sem ver os seus olhos
Perto dos meus
Sendo vizinho da felicidade,

È tanta a saudade de querer voltar
Mais sei que o nosso destino é sem volta,
Hoje vivo! Sem te esquecer
Sem se querer fugires da minha memória.

Tradução- Florentino Calei
Escrito por- Ricardo Calengue


3 comentários:

Soberano Canhanga disse...

Olá Florentino,
Que floresça cada vez mais esta luz em 2010.
Vim retribuir a visita que fez a um dos meus blogues e deliciar-me com as suas criações poéticas que admiro.
Bem haja cultura entre a juventude!

Priscila Rôde disse...

Belissimo!
A saudade dói!

Beijo.

Isa from Aveiro disse...

Olá que belo post! Bom 2010 cheio de coisas boas e sobretudo muita inspiração para nos continuar a brindar com posts magnificos! Um bem haja!