segunda-feira, 5 de julho de 2010



Se um dia eu entrar em tua casa não te assustes
Foi a saudade que apertou demais meu coração...
Se sentires uma presença em teu quarto não te alarde
Sou eu que venho implorar teu amor
É o desejo que sinto por ti...

9 comentários:

Cris disse...

Saudade......só compreende essa palavra quem fala o idioma português.
Pena, é tão linda e tão forte.

beijo

Jorge disse...

FLORENTINO
Quando jovem, em situação idêntica, improvisei:
Voa pensamento voa / Foge da triste solidão / Procura encontrar quem / Meus olhos capazes de ver não são.
Um abraço,
J

Rosemildo Sales Furtado disse...

Cuidado Florentino! Pode ser perigoso. E se o marido dela estiver em casa? Como é que fica? Rsrs. Belo poema amigo.

Abraços e fique com DEUS.

Furtado.

Valéria Sorohan disse...

achei lindos seus versos, é bela essa ação de nao deixar que se percam as lembranças ou o que se vive do outro.

BeijooO*

"Cantinho Poético" disse...

Na sintonia da emoção um beijo de coração prá coração...M@ria

José Sousa disse...

Chi!!! gostei mesmo! Mais um artigo para enriquecer minha sabedoria. Gostei... passe em meu novo blog só de poesia.

www.minhaalmaempoemas.blogspot.com

Um grande abraço.

Saozita disse...

Florentino, gostei de seus versos, temos tendência a não esquecer quem amamos, e registar e declamar esse amor, faz bem à alma!

" Quem canta, seus males espanta"
(adágio popular.)

Letra: Zália Duncan
Intérprete:Itamar Assumpção

Entro em transe se canto, desgraça vira encanto
Meu coração bate tanto, sinto tremores no corpo
Direto e reto, suando, gemendo, resfolegando
Eu me transformo em outras, determinados momentos
Cubro com as mãos meu rosto, sozinha no apartamento
`as vezes eu choro tanto, já logo quando levanto
Tem dias fico com medo, invoco tudo que é santo
E clamo em italiano ó dio come ti amo
Eu me transmuto em outras, determinados momentos
Cubro com as mão meu rosto, sozinha no apartamento
Vivo voando, voando, não passo de louca mansa
Cheia de tesão por dentro, se rola na face o pranto
Deixo que role e pronto, meus males eu mesma espanto
Eu me transbordo em outras, determinados momentos
Cubro com as mãos meu rosto, sozinha no apartamento
É pelos palcos que vivo, seguindo o meu destino
É tudo desde menina, é muito mais do que isso
É bem maior que aquilo , sereia eis minha sina
Eu me descubro em outras, determinados momentos
Cubro com as mãos meu rosto, sozinha no apartamento


tem uma boa tarde.
Beijinhos

Naty Araújo disse...

Aaaahhh que lindo isso.

Beijos

Rosane Marega disse...

Lindo!!!
Beijossss