terça-feira, 13 de julho de 2010

Juventude deve aproveitar aspectos positivos das novelas

Os angolanos, particularmente os jovens, têm de ser educados a ter um sentido crítico muito apurado de modo a aproveitar o que de melhor se transmite nas novelas, para formação adequada da sua personalidade, defendeu hoje, em Luanda, o director da companhia de teatro Horizonte Njinga Mbandi, Adelino Caracol.


Adelino Caracol defendeu este ponto de vista quando abordado pela Angop para falar sobre a influência das telenovelas estrangeiras no comportamento e aculturação da sociedade angolana.

Segundo o também encenador, se as pessoas, desde o ensino primário em disciplinas como moral e cívica e língua portuguesa, lhes forem dadas ferramentas essenciais de como apreciar e interpretar uma obra artística, desde o texto, a trama e a finalidade da novela, com maior rigor, saberão aproveitar esta importante forma de veicular valores e comportamentos.

“É efectivamente notório no nosso país que as novelas, em especial as brasileiras, têm estado a ter uma influência muito negativa no comportamento do angolano, desde a forma menos boa como a juventude se veste, bem como no agir. Isto é muito preocupante”, asseverou.

No entanto, ressaltou, o problema não é das novelas em si, mas sim da falta de um educação virada a preparar as pessoas a lidar com a arte de modo a que retirem elementos que sirvam o progresso da sociedade em vários domínios.
“ Se o pai, a mãe e os filhos tiveram essa visão do que vêem na televisão, no caso concreto nos programas de entretenimento, não terão muitos problemas relativos à absorção de condutas negativas que afectem a formação integral da família”, asseverou.

Adelino Caracol advogou também a necessidade de se produzirem, cada vez mais, novelas que retratem a realidade angolana de modo a que os nacionais se revêem no que vêem. “Esta atitude, sem dúvida, é uma das formas que fará com que saibamos donde viemos, onde estamos e para onde vamos”, apontou.

Tendo em conta esta preocupação, o responsável da companhia Njinga Mbandi informou que o seu colectivo tem estado a formar, há mais de cinco anos e com a colaboração de especialistas estrangeiros, técnicos, guionistas e actores, de modo a que no futuro consigam levar na TV, de forma séria, responsável e com mais frequência, os conteúdos nacionais em programas de entretenimento como nas novelas.

Fonte: ANGOP

7 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mila disse...

Olá!
Obrigado pela visita, volte sempre...
Bjs
Mila Lopes

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Desculpe apagar a mensagem que escrevi anteriormente.
Uma determinada pessoa, que não aceitou minha opinião sobre telenovelas já foi lá me aborrecer em meu blog.
Reitero meu apoio a produção LOCAL de telenovelas, que reflitam os valores de um povo (já que são produtos vistos por grande parte da população).
Infelizmente algumas pessoas acham que eu deva gostar das mesmas coisas que elas gostam e não aceitam uma palavra em contrário.

Então eu peço desculpas por deletar o comentário... abraços

Hana disse...

Querido amigo, que saudades, sabe aquela musica...amigo é coisa pra se guradar de baixo de 7 chaves dentro do coração, pois é assim que te sinto, amigo sabe andei lendo muitas coisas e quero partilhar com vc, amei minha viagem na leitura dos autores, Hamilton, Dunbar, Longston Hugho, James Joyce, Enderlin Bennet, D. H. Laurence...diz A maior fraqueza de um homem é não acreditar, todos estes escritores falam sobre irmão africanos, é maravilhoso, vc precisa ler, vai amar!! querido amigo tudo de bom.
com carinho
Hana

Naty Araújo disse...

Se for somente os positivos... Está ótimo, né? Desde que não vá para os outros lado rsrs.

Bjos

Tatá disse...

Novelas, e confesso, especialmente as brasileiras, são detestáveis. Aqui o povo para com tudo na vida pra se prender à elas e no fim, nem tiram uma lição positiva. Se é que tem como tirar alguma delas não é? Gostei de sua critica!

garoto cientista disse...

Olá meu amigo, gostei da notícia, é um prazer passar por aqui. Concordo quando dizem que o problema não é a novela em sí, há uma tremenda falta de educação e cultura, tudo é consumido de forma depravada sem nenhum questionamento, sem nenhuma pergunta, isso é ruim, no entanto, no que se refere às novelas brasileiras, também faço um alerta, tomem cuidado, a principal emissora do país, a rede globo, foi fundada durante a ditadura militar, como uma filial da "times" dos estados unidos, para implantar aqui, a forma de vida deles, a globo segui ordens de Nova York até os dias de hoje, o único objetivo das novelas brasileiras e tornar a população cada vez mais débil e consumista, mantendo preconceitos, ordens, padrões, e abominando tudo que foge aos padrões burgueses norte americanos. As novelas brasileiras são TÓXICAS.